Domingo, 15 de Maio de 2011
Casa - Museu de Fernando Pessoa

 Como prometido, continuamos a viagem pelas Casas Museu que habitam o nosso país, de norte

a sul.

Hoje convidamos-te a entrar connosco na  casa de Fernando Pessoa.

Fernando Pessoa nasceu em Lisboa em 1888 mas, devido a ter ficado sem pai muito novo, rumou

para Africa do Sul com sua mãe que casara novamente. É em Durban, cidade que o acolhe, que

estuda e passa parte da sua juventude. Aí tem contacto com grandes nomes da literatura inglesa.

Por isso muita da sua obra está escrita em inglês.

Muito conhecidos pela sua originalidade são os heterónimos, sendo os mais famosos Álvaro de

Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro. Todos estes nomes são recriações de Pessoa, a quem atribuiu

uma vida própria, como se de pessoas reais se tratasse. Deu-lhes data de nascimento e morte, bem

como obra publicada.

A sua poesia é "um legado para o mundo", como já referiram.

“Dotado de um carácter bastante complexo, era, apesar de tudo, um homem simples com uma

grande inteligência e de uma extrema sensibilidade... era reservado e não gostava falar de

si nem dos seus problemas, protegendo o mais possível a sua privacidade. Terrivelmente

supersticioso, tinha momentos em que se comportava de uma forma enigmática e misteriosa."

                                                        ( À mesa com Fernando Pessoa).

 

 "Posso ter defeitos, viver ansioso
e ficar irritado algumas vezes mas
não esqueço de que a minha vida é a
maior empresa do mundo, e posso
evitar que ela vá à falência.
Ser feliz é reconhecer que vale
a pena viver apesar de todos os
desafios, incompreensões e períodos
de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos
problemas e se tornar um autor
da própria história. É atravessar
desertos fora de si, mas ser capaz de
encontrar um oásis no recôndito da
sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã
pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios
sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter segurança para receber uma
crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir
um castelo..."
Para mais informações, consulta o site oficial da casa


publicado por BE Lerporquesim às 00:36
link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011
Casa - Museu de Miguel Torga

Vamos iniciar um Roteiro de Casas de Escritores, onde entraremos pela porta adentro,

com a intenção de imaginar as cadeiras onde se sentaram, as janelas que lhe davam

acesso ao mundo, os seus hábitos diários.

Agora que os dias começam a convidar a um passeio, propomos-te algumas casas, que

se tornaram museu. Espaços, outrora lugares de intimidade dos que lá habitaram, onde

nasceram obras geniais.

Para estrear esta nova iniciativa do Lerporquesim, escolhemos a Casa de Miguel Torga.

   

Adolfo Rocha, mais conhecido por Miguel Torga, nasceu em Vila Real ( Sabrosa), em 1907

mas viveu em Coimbra, onde se encontra a sua Casa transformada em Museu. É nesta

cidade que exerce medicina e onde se dedica à sua genialidade criativa, sempre com o

seu Marão a moldar-lhe o caracter. Faleceu em 1995.

A Casa - Museu  recebe visitas, exposições, palestras, e outras actividades ligadas à cultura.

              MIGUEL TORGA porque eu sou quem sou.

              Torga é uma planta transmontana, urze campestre,

              cor de vinho, com as raízes muito agarradas e duras,

              metidas entre as rochas.

              Assim como eu sou duro

              e tenho raízes em rochas duras, rígidas,

              Miguel Torga é um nome ibérico,

              característico da nossa península.

Não te esqueças que podes encontrar várias obras de Miguel Torga na tua BE.

Para procurares mais informações, consulta aqui



publicado por BE Lerporquesim às 13:31
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim
.Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Casa - Museu de Fernando ...

. Casa - Museu de Miguel To...

.arquivos

. Janeiro 2013

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links
.pesquisar